E agora procuro pôr em prática aquilo que realmente sou.

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

quarta-feira, 10 de novembro de 2010


     Eu era protegida por um anjo. Sobreviver no inferno não era tão difícil se ele estivesse por perto. Mas que loucura a minha querer que fosse para sempre. Mantinha oculto esse desejo egoísta de só pensar em mim. Afinal, que tipo de anjo seria aquele, mesmo sabendo que minha alma estava perdida, continuava ali? Seria o anjo mais perfeito de todos os anjos existentes, e se houvessem novas fabricações, ainda assim, com toda a tecnologia do paraíso e a inteligência dos céus, seria o mais perfeito. Seu dom era continuar ali, mesmo com todo o desprezo que recebia de mim. Nunca desistia de tentar me salvar. De alguma forma eu sempre soube que eu era muito pouco para aquilo tudo, então num ato impensado, mandei-o embora. Com toda dor que ainda poderia existir naquele pedaço de pedra em meu peito esquerdo, as vezes confundido com um coração.
Não pude evitar, e em meio a tantas coisas erradas que já fiz, veio em minha mente a certeza de que aquilo era o certo.
 - Vá embora anjo! Procure uma alma que te mereça. Não sou digna de todo o seu zelo. Olhe ao redor, repare no lugar em que está. Não sou sequer uma flor do campo em meio ao seu jardim de perfeição. Mereces alguém que seja tão perfeito quanto a ti, e se não encontrar, procure pela eternidade. És um anjo! 
    Nem mesmo acreditei ou imaginei que pudesse ter lhe dito algo tão contrário ao que sentia. Disse aquilo com as mãos fechadas, transmitindo toda a raiva para o meu corpo, querendo seguir e deixá-lo para trás. Então ele fez o que melhor sabia fazer, ao abrir minhas mãos já preparada para deixá-lo, ele a segurou e olhou em meus olhos:
- Querida, achas mesmo que sou tão perfeito? Não vim de longe sem nenhum motivo. Estou aqui por ti! Encontrei minha perfeição em ti, desde que saiu do céu e foi para a terra, soube que era por ti quem deveria esperar, mais ninguem. Não importa quantas vezes me mandar embora, voltarei. Não serei perfeito aos olhos de outro ser. Pode me tirar a eternidade, se ao resto dos meus dias, você estiver comigo. Farei desistência à dadiva de ser um anjo e me tornarei uma alma comum, permitindo que seja somente tua. Mas continuarei com minhas funções de anjo, cuidando e protegendo-te de todo o mal. E assim, com você ao meu lado, faremos juntos a nossa eternidade.